Os melhores gelados do Mundo

quinta-feira, 27 de maio de 2010

image by Shaffer & Smith


Ainda sou do tempo em que os gelados só se vendiam no Verão...Tinhamos que esperar que o rigoroso Inverno passasse para que finalmente pudessemos ver a nova colecção da Olá.

Íamos á praia de Carcavelos em Agosto ou então aos fins de semana. Na altura não havia esta história de "xungaria", insegurança, poluição...ou lá o que há hoje...ou então havia, e eu nem dava por nada, tal não era a alegria de correr pela praia, brincar na areia, mergulhar no mar gelado (suponho que tinha pele de borracha, porque a água nunca me pareceu fria...

Perto da hora de almoço regressavamos por um (muito) longo caminho, eu e a minha Mãe, para apanhar o autocarro que nos levava a casa...A história repetia-se sempre: "Então Mãe? E o gelado?"...e lá vinhamos as duas, cada uma com o seu perna de pau, super maxi ou epá, para que o caminho sob o sol escaldante não custasse tanto e o tempo demorasse menos a passar...

Quando íamos á feira, lá estava o senhor dos gelados com o seu carrinho ferrugento. Escolhiamos uma ou duas bolas, o senhor enfiava a manapula pela arca dentro e lá vinha o cone com bolas coloridas todas misturadas como plasticina...Antes de começar a comer, analisava os dois cones minuciosamente, para ver qual tinha apanhado mais "gelado verde" (gosto de gelados verdes) e só depois é que a minha Mãe tinha ordem de começar a comer :-)...Não sei que raio de quimicos levavam estes gelados (ou levam estes gelados, já que ás vezes ainda vejo os tais carrinhos por aí), mas adorava-os e ainda hoje consigo sentir na boca a mistura dos sabores e da baunilha leve do cone...

Os gelados do caminho da praia e os gelados do carrinho ferrugento, eram e são para mim, os melhores gelados do Mundo.

3 zum-zun(s):

Liliana Says:
27 de maio de 2010 às 12:30

Agora fiquei com água na boca...
Só consigo pensar em gelados...
Olha Oláááááá fresquiiiiinha...
Jokinhas

turbolenta Says:
27 de maio de 2010 às 14:15

sim... esses gelados eram produzidos na fábrica da Olá ali no Arco Cego. Por isso a qualidade era boa. A conservação podia não ser das melhores...os carrinhos tinham uma espécie de gerador que mantinha aquilo frio por largo tempo. DEpois, era só escolher uma bela sombra para parara a carripana para os cremes não se desfazerem. Lembro-me que, há 50 anos vinha um carrinho desses à minha porta ao Domingo. Tinha sítio certo para parar. O homem buzinava e a garotada lá aparecia aos saltos com uma moeda na mão. ERa um luxo aquele gelado.
ERa fruta ou chocolate!
NUnca devem ter apanhado diferenças acentuadas na conservação dos mesmos.NUnca apanhei nenhuma diarreia. NUnca me fizeram mal.
Eram os melhores gelados do mundo.
Hoje é que há gelados de todos os sabores, cores e feitios e todo o ano.
POis continuo a gostar dessas coisas tão fresquinhas.
Gosto dos da Emanha, bem pertinho da Torre Vasco da Gama. São confecção própria e...muito, muito bons...em nada diferem dos da casa mãe da Figueira da Foz.
E os crepes vem a nadar em chocolate quente.
UM destes dias, com a minha calma toda ainda lá vou. Não o faço há muito e lembraste-me que está na hora H.
lol lol

Anónimo Says:
28 de maio de 2010 às 10:55

É tão bom recordar a infância que tivemos e que os nossos filhos agora não têm. Davamos importância a coisas que para eles agora não têm importância nenhuma.
Espero que tenha corrido tudo bem com a vigame dos teus pais e eles se tenham divertido muito.
Muitas beijoquinhas e bom fim de semana.
Arminda