Como causar um incêndio ...em dois actos

quarta-feira, 30 de julho de 2008


I Acto

  • Colocar uma vela gigantesca no hall de entrada com montes de folhinhas secas a enfeitar;
  • Acender a vela várias vezes até que um dos pavios quase atinja as folhinhas;
  • Na noite de Natal voltar a acender a vela, mesmo que o tal dos pavios já esteja em contacto com as folhinhas secas;
  • Levar toda a família para a sala para a consoada;
  • A meio de uma consoada pacifica e harmoniosa, mandar um berro e ir a correr até ao hall;
  • Despejar qualquer coisa cheio de água (tipo a saladeira do jantar ainda com restos de alface) para cima da vela que estava em chamas, já a queimar a parede.
II Acto
  • Programar a máquina de pão;
  • Ir para as festas dos Santos Populares todos contentes e descansados;
  • Chegar a casa e sentir um cheiro estranho no hall do prédio;
  • Comentar com ar de chacota que os vizinhos tiveram a triste ideia de assar sardinhas e febras dentro de casa;
  • Verificar que afinal o cheiro a queimado vinha de dentro da nossa casa, da nossa cozinha;
  • Ir histericamente até á máquina de pão e tirar a cuba da máquina á bruta;
  • Verificar que alguém (eu) se esqueceu das instruções de papel dentro da máquina;
  • Constatar que ao tirar a cuba da máquina á bruta, as instruções que estavam a queimar junto á resistencia da máquina, apanharam vento e atearam fogo;
  • Ver com atonicidade uma fogueira dentro da máquina de pão e tentar apagar o fogo com água;
  • Ser enxotada pelo maridão que calmamente consegue dominar a situação e apagar as chamas;
  • Andar aos gritinhos pela casa a abrir tudo o que é janelas para sair o cheiro a cinzas;
  • Passados 15 dias ainda cheirava a cinzas e queimado;
  • A máquina funciona.

bjs, Framboesa

11 zum-zun(s):

Alexia Says:
30 de julho de 2008 às 11:58

bem tu não és de confiança ou seja quando lá fores a casa
maquina electricas
velas
fosforos
isqueiros

será tudo refundido na mansão da piscina

porque tu não es de confiança

e mais

achar que a culpa era dos vizinhos :)

ó meu deus...sem condições mesmo

beijos com fumo

Cláudia Says:
30 de julho de 2008 às 12:53

Tu ainda vais ser presa!
Ai vais vais.
Incendiária...só tu mulher.

Ainda por cima fazes-me rir :)))))

Beijos pouco quentes

turbolenta Says:
30 de julho de 2008 às 15:42

Eu tenho 2 histórias muito idênticas. Contadas assim até parece que te estou a plagiar. Mas aconteceram mesmo. A mais pequena distracção é mesmo a morte do artista.E há coisas que só medimos o perigo depois de elas acontecerem. O meu móvel da entrada está "defeituoso" porque 1 dia, não há muito, uma velinha ardeu até ao tutano e isso coincidiu com a hora a que eu cheguei a casa e atirei para lá com um envelope que tinha tirado do correio. Só me apercebi que a vela estava mesmo no fim quando vejo o fogo a pegar ao papel.Entretanto,nem sei como mandei qualquer coisa lá para cima e a cera espalhou-se sobre o móvel e pegou fogo ao naperom.Foi um espectáculo! O fogo de artifício foi bem bonito! o pior mesmo foi tirar a cera do móvel, que entretanto ficou com uma mancha castanha. Agora.......o naperom aumentou de tamanho....
Outra vez, eram os miúdos pequenos e meti um frango no fogão, no mínimo.Como não se despachavam para sair( eu só ia ao café), vai de pôr aquilo no máximo para acelerar a cozedura. ...
Acelerou....e de que maneira....
Fui ao café, li o jornal e voltei. Logo no R/c cheirava a queimado.Disse ao marido: alguém deixou esturricar a comida.
mAS à medida que ia subindo mais cheirava. E eu sem me lembrar do que tinha feito....
Ao abrir a porta.......uma fumarada e um cheirete! Apaguei o fogão e abri a porta do forno.
Fugi a correr. Saiu uma nuvem de um pó muito fininho e preto que mais parecia ferrugem . Sujou-me a cozinha toda ,o corredor e tudo quanto era coisa!
O frango estava carbonizadíssimo!
Mais preto e rijo que o carvão!
Abri a janela. Fechei a porta. Vamos almoçar fora!
Entretanto, um dos catraios passou a mão pela cara e parecia que tinha saído de uma carvoaria...só visto!
Wc com ele!
Contado assim e à distância dá vontade de rir.Mas naquele dia não me ri não. Eu só pensei numa explosão de gás, eu sei lá!
Juro que estes 2 casos foram passados comigo.
E durante muitos anos, ao sair de casa, voltava atrás vezes sem conta para ver se tudo estava OK.
Mas descuidos acontecem sempre e à medida que os anos passam, as pessoas cada vez ficam mais cansadas e mais esquecidas e isso dá origem a acidentes domésticos cujas proporções uma pessoa nem imagina...
E por falar em esquecimentos: "onde estão as minhas chaves?"
Esta é a pergunta do meu dia a dia....
boa semana

carol Says:
30 de julho de 2008 às 16:20

não sabia do acto I... ai... medooooooooo!!!

Beijos incendiários

Anagarras Says:
30 de julho de 2008 às 22:02

ahahahahah

Só mesmo tu!!! Para te esqueçeres do papel dentro da máquina!!!

O que vale é que ficas com histórias super divertidas para contar aos filhos e netos!!!

Jinhux

p.s: ehehehehehehe

Amora Says:
31 de julho de 2008 às 08:03

Olá Amiga!!! Há quanto tempo?
Passei para matar saudades e....confirmo que continuas o máximo em tudo.
Gostava de passar mais tempo por aqui, mas não tenho disponibilidade.
Um beijão.

Luazzinha Says:
31 de julho de 2008 às 11:04

eheheheheh
so tu mesmo... a mim tb me acontece assim coisas estranhas mas nao te chego aos calcanhares ehehehehe
o importante é encarar tudo com um sorriso!
bjs com carinho

Sandra Says:
31 de julho de 2008 às 11:13

Oh cum caraças!!! Miga...um dia que venhas à minha casa podes ficar á vontade!!!! Juro!!!

Já liguei ao pessoal de casa para arrumar no cofre tudo o que seja eléctrico e que possa originar pequenos /grandes incêndios...credo!!!

Oh pahhhhhhh não é por nada mas agora é que a casa está a ser construida...

LOOOOOOOOOOOOOOL

Doida doce!!!

Blue Angel Says:
31 de julho de 2008 às 11:41

Tu és um PERIGO!!! Mas eu também já tive umas aventuras engraçadas... mas são sempre com panelas que deixo ao lume e me esqueço porque venho para a net, ou vou arrumar a casa, ou vou adormecer a Filipa e adormeço junto... assim umas coisas!
No meu caso nunca nada pegou fogo (só um pano de cozinha, mas foi logo controlado), mas já atirei umas quantas panelas para o lixo!!! Desde que estou como Pedro (1 ano e meio) já foram duas... ele nem sabe o que dizer... enquanto tenta arear as que só ficam chamuscadas! LOL

Beijos

Nivea

Patusca Says:
31 de julho de 2008 às 18:39

Que perigo!!! A única coisa desse género que me aconteceu foi pôr um pão a descongelar no microondas e programar para 3 minutos. mas em vez de pôr no programa de descongelação, pus no normal e fui fazer um telefonema... Quando dei conta do que tinha feito, já tinha a casa toda a cheirar a pão esturricado e fumo por todo o lado! Enfim, azelhices...

Beijocas

sonia Says:
3 de agosto de 2008 às 00:51

hahahahahahah jà me doi a barriga de tanto me rir!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Ora essa das instruções là dentro...se não existisses haviam de te inventar!
beijinhos com medoooooo muito medooo