Mudar a rotina

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Ontem achei que devia mudar um pouco a minha rotina...quer dizer...eu não achei...mas Alguém lá em cima achou, e vai de mudar a rotina...


Por volta das 4 da manhã o prédio estremeceu todo...já não bastava chover a potes, ainda tinha que andar aos saltarecos enquanto dormia...Parece que caíu uma grande trovoada...Parece não!Caíu mesmo!E ficámos sem luz...


Por isso, para variar um pouco, andei pela casa que estava escura como breu, á cata do telemóvel para programar o alarme...é que já estava entediada de acordar sempre com uma suave música de tai-chi...é muito mais revigorante acordar com o badalo do telemóvel, acompanhado das marteladas das vibrações do dito aos pinotes na mesa de cabeceira...


Mas também nem precisava de telemóvel, porque desde a dita trovoada que estava a acordar de 10 em 10 minutos, olhava para o despertador, vía que não havia luz, depois lembrava-me que tinha programado o telemóvel, adormecia, acordava de repente, olhava para o despertador...esta lenga-lenga até de manhã ( a minha memória devia estar a funcionar apenas com 1% das suas capacidades)...


Lá me levantei a custo, e mais uma vez andei ás apalpadelas...maquilhei-me á luz de lanterna e fiz uma nota mental para me lembrar de mirar-me ao espelho do carro, porque não tinha muito bem a certeza do que estava a fazer e de qual seria o resultado visto á claridade...


E arranquei rumo a mais uma Segunda - feira, não sem antes me cruzar no hall comum do prédio, com os vizinhos todos munidos da luz do telemóvel para evitar qualquer desgraça relacionada com escuro total e escadas...


Trânsito.Caos.


Passados 20 minutos de sair de casa, estava a 1 minuto a pé de casa.


Lá me aguentei, ouvi todas as estações de rádio que sintonizei, dei passagem a bombeiros, ouvi mais umas estações de rádio, fui ultrapassada por uma família de caracóis no seu passeio matinal...E lá cheguei á bendita rotunda onde mais uma vez decidi alterar a rotina: vou antes por outro caminho hoje!Yueeeeeee!


( O facto de o meu percurso quotidiano estar vedado, porque afinal já não era uma Estrada Nacional mas sim um Rio Nacional, não tem nada a ver com esta decisão...)


E lá fui eu pelas traseiras de uma catrafada de edifícios que nunca tinha visto na vida, a ponderar arranjar umas pás e barbatanas para juntar ao arsenal de tralha que tenho no carro...


As autoridades fizeram os possíveis por cooperar nesta minha aventura...no percurso que eu e mais um magote de carros fizemos, não havia qualquer indicação para onde virar!


Por isso, ou seguiamos a nossa intuição, ou seguiamos o carro da frente.Isto partindo do principio que o carro da frente também estava a fazer o desvio e que não estava a fazer aquele caminho voluntariamente e quando dessemos por ela estavamos estacionados no quintal do senhor condutor...


Não sei como, e depois de virar á esquerda, direita, direita, esquerda, subir, descer, parar, acelerar...lá dei com o caminho de regresso ao meu posto de trabalho...E como chego sempre meia hora antes do meu horário, decidi para ser diferente que chegaria 1 hora depois do meu horário!Há que inovar!


Também ao serão, á última da hora, depois de ter um tabuleiro com peixe para assar no forno e um pirex com bacalhau também para o forno,ter tirado canelones que estavam quase a passar o prazo e ter uma sopa pronta a ser passada pela varinha mágica...nahhhhhh...


Afinal fizemos um jantar á luz de velas...muitas!Aliás...tomei também duche á luz de velas, vesti-me á luz de velas e andámos a arrumar umas coisas á luz de lanternas e velas...Não houve cá tv, nem computador nem nada de nada que se ligasse á corrente...


(Quando voltou a luz já era tarde para fazer o jantar de forno...hoje tenho montes de comida a aguardar ser confeccionada...e descobri que andei a pespingar a mesa da cozinha toda com cera...)

bjs, Framboesa

10 zum-zun(s):

Luazzinha Says:
19 de fevereiro de 2008 às 15:03

que aventura xiça :)
a situação que colocaria qualquer pessoa de mau humor tu contas de tal forma que me faz sorrir...
eu bem sei que o que tu kerias era prelongar os festejos e fazer tudo á luz das velas... pois pois! e entao pedis te ao s pedro uma trevoada que mandasse a luz a baixo... mas ele ficou todo entusiasmado que enviou trevoada a mais :)
Amiga haja alegria... saude e mts sorrisos
beijinhos

karoxinha Says:
19 de fevereiro de 2008 às 16:18

Olá

miga... o que eu me ri com a tua história...

miga... o bom no meio disto tudo é o telemovel q funciona a pilhas q estavam carregadas, ainda bem... ja imaginaste se tivesses sem bateria ia ser mto pior, né... vamos agradecer aos japoneses pelo telemovel :D

foi sem duvida uma dia a não esquecer... teus netos vao adorar essas historias lindas... e axar o telm uma coisa tao pre historica...

é certo que o continente precisa de agua... mas carambas tb nao precisa vir toda de uma vez, né...

bjinhos karinhosos de galoxas calçadas
karoxinha

Ana Garras Says:
19 de fevereiro de 2008 às 18:53

Isso é porque não moras na aldeia como eu, aqui passa-se por todo o lado e chega-se sempre a horas, nada nos faz chegar tarde ao trabalho nem que queiramos.
Aqui só faltou 5 minutos de electricidade, também nda de passa.

Olha cuidado com esses serões sem electricidade para acender a tv, porque normalmente 9 meses depois chega a cegonha!!!!

sofia Says:
19 de fevereiro de 2008 às 23:41

Fogooo!!! E eu a sentir-me a pessoa mais azarada do mundo devido à minha atribulada segunda feira! Como se não bastasse ser segunda, ainda te acontece isso tudo?! O que o mau tempo e o desordenamento territorial conseguem fazer! Eu tenho cá para mim que a culpa daquilo foi o novo programa da maria Elisa, no domingo sobre as cheias, que azarou a vida aos metropolitanos que dependem de Lisboa e arredores para sobreviver. Ah... e eu também vi um casal de caracóis a passar pelo meu carro ontem, quando estive 45 minutos quase parada para passar um cruzamento!!! Relaxa que a luz já deve ter chegado e a chuva está no ir. Bjs

Luna Says:
20 de fevereiro de 2008 às 08:59

Linda isso é que foi uma aventura!!! eu por acaso na minha zona não faltou a luz, mas o transito de manhã estava o caos não se andava para lado nenhuma, aqui entre nós parecia que estavam a dar dinheiro no centro de Lisboa e toda a gente desatou a ir lá ver! enfim... valha-nos os outros dias, os normais, que estes de caos, já chega um assim mto de vez enqdo para termos uma experiencia menos boa.
beijinhos

Juanita Says:
20 de fevereiro de 2008 às 09:52

olá

pois aqui para os nossos lados tava tudo completamente caótico!!
O J. tb se queixou imenso do transito e do estado das estradas!

a falta de luz foi um stress e tal como tu tb fui ligar o aarme do telele (como se eu conseguisse dormir depois das 3:30, hora em que o junior acordou aos berros com o susto da trovoada e se passou para a nossa cama)
Enfim foi uma noite para esqueçer!!

Beijocas

Anónimo Says:
20 de fevereiro de 2008 às 09:58

Olá

Realmente ser 2ª feira e ter um dia desses torna-se tudo muito complicado. O bom no meio disto tudo é a forma como tu consegues contar as coisas, fazes-nos rir e não dramatizar mais ainda as coisas.

Uma boa 4ª feira

Beijinhos
Arminda

turbolenta Says:
20 de fevereiro de 2008 às 12:57

E depois de toda essa aventura no caótico trânsito e de tempos infinitos à luz das velas,o pior deve ter sido a comida descongelada e a estragar-se na arca frigorífica!
Aconteceu-me 1 vez. Tinha sido o baptizado do meu filho e havia "montanhas" de marisco no congelador, além da carne e peixe já habituais, mas em quantidades industriais.
Era Inverno. No fim de semana seguinte fui para a terra e, como era Carnaval, ficamos mais uns dias de férias.
O pior foi à chegada.
Com a tralha toda que se trouxe da aldeia ,para arrumar, a cozinha estava empestada!
Era um cheiro nauseabundo! O chão com restos de água, sangue que tinha escorrido da carne, etc...etc...
Um horror! Deve ter faltado a luz e como estivemos uns 8 dias fora, imagina a cena!
Aprendi.
Agora, antes de ir de férias, tento "limpar" a arca ao máximo, para evitar destes imprevistos.
boa semana

Marcia Says:
20 de fevereiro de 2008 às 13:12

Quase um ano a andar pela blogosfera e só hoje cheguei aqui.
Diverti-me muito com seu texto e achei o blog muito simpático.
Passe para um cafezinho na cozinha lá de casa.

Cristina Says:
23 de fevereiro de 2008 às 15:02

Que horror!