Sevilla das Laranjeiras

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008
O regresso ao trabalho é sempre um pouco complicado...mesmo quando se trazem memórias felizes na bagagem...

Decidimos assim sem mais nem menos (...o costume...!) dar uma saltada a Sevilha...como não nos decidiamos pelo alojamento, ficamos metade da estadia num hotel e a outra metade noutro hotel no lado oposto da cidade(...eu sei...não lembra a ninguém...)



Adorei, adorámos aliás, estes dias de férias passados em Sevilha...Apesar de já termos planeada a visita a esta cidade aqui tão próxima, andávamos sempre a adiar em prol de outros destinos igualmente bonitos mas muito mais longínquos...


A cidade conquistou-nos por completo logo desde os primeiros minutos! Superou largamente as nossas expectativas, mesmo tendo em conta que tanto eu como o Mike temos uma enorme afinidade com Espanha e com o modo de vida dos espanhóis...ok...o Mike descende de espanhóis, por isso ainda deve ter qualquer coisita a palpitar nos genes...eu não tenho grande desculpa para me sentir sempre tão bem humorada, relaxada, integrada e feliz quando estou em Espanha...Será que os genes se pegam de marido para mulher?


Voltando a Sevilha...independentemente do local onde se fique alojado, há sempre ruelas engraçadas para descobrir nos arredores, sempre laranjeiras (muitas!) em pracetas e esquinas e a cada recanto, uma capela, igreja ou até convento...as janelas das casas têm todas pequenas varandas de ferro forjado ou louça e a arquitectura das mesmas é bonita, elaborada e colorida...Por detrás de enormes portas escondem-se pátios interiores típicos e solarengos (...sim...confesso que espreitei...).

O centro da cidade é composto por vários e majestosos monumentos...A Catedral de Sevilha é imponente e enorme; no cimo da mesma ergue-se uma torre com vista sobre a cidade, a "Giralda"...Quanto ao interior da mesma, infelizmente não a visitámos porque decidimos visitá-la no único dia em que se encontrava encerrada ao público...

Nos arredores da zona histórica, está a Praça de Espanha e mal nos aproximámos da mesma, percebemos porque é o monumento mais visitado em Sevilha...ampla, bonita, esplenderosa!Numa praceta perto (Glorieta de Palomas), no Parque Maria Luisa-Plaza de America, estivemos rodeados de pombas brancas que ás dezenas esvoaçavam picando o milho que senhoras vendiam ali estratégicamente...

Deambulamos por bairros típicos...No Barrio de Santa Cruz, com muitas casas para tapear e ruelas estreitas onde não passam carros...Na "La Alameda de Hercules" e "La Alfalfa" com os seus bares e zonas de convívio...No "El Arenal", onde se localiza o mais famosos tablao de flamengo e perto da Praça de Touros...Na "Macarena" vimos a cavalgada dos reis a passar...

Atravessámos umas das pontes do Rio Guadalquivir junto á Torre do Ouro e fomos até Triana, com as suas casas coloridas e varandas á beira rio.

À noite fomos assitir a um espectáculo de flamenco no Tablao Los Gallos.
E tapeámos imenso...aliás...Só nos alimentámos á base de tapas durante todo o tempo em que lá estivemos...Era calamares fritos, presunto, bifinhos disto e daquilo, salada de batata,salada russa, de pimentos, croquetas e mais uma quantidade de tapas quem nem nós próprios sabíamos do que se tratava...e ao pequeno almoço a bela da "tostada com presunto" acompanhada de chocolate quente ou galão... :-) Legumes e afins...népia...(...levei cá um raspanete da balança!)

Como chegámos na altura dos Reis, havia um rodopio de pessoas nas ruas a comprar os últimos presentes que seriam distribuídos no Domingo de manhã, dia 6.

Mas mesmo que não fosse época festiva, os espanhóis têm um modo de vida mais liberto e relaxado que o nosso...até ao fim do serão há sempre gente na rua, quer a tapear, quer em esplanadas a conviver, quer a passear, a fazer compras...Há uma vida constante e contagiante...

Estivemos num Mercado Navideño, onde se vendiam artigos artesanais e pitorescos e haviam representações de presépios em muitos locais, especialmente igrejas.

As pastelarias exibiam iguarias de "Navidad", especialmente o "Roscón de los Reyes" e quer na véspera, quer no dia de reis, era ver as pessoas pelas Ruas transportando o seu bolo...

O Bolo de Reis espanhol é diferente do nosso: não tem frutas por dentro, apenas no exterior e tipicamente é recheado por chantily e alternativamente por gila ou chocolate (trufa).

Também no interior do roscón é colocada uma fava e uma ou mais figuras (ainda não chegou lá a ASAE), que representa a necessidade que o Menino Jesus teve, de ficar escondido após o seu nascimento.Quem recebe a fava paga o bolo desse ano (o que é um pouco chato, já que um bolito de um tamanho mediano custa cerca de 25 euros)...quem recebe a figura é coroado Rei desse Dia ( a maior parte dos roscons vêm com uma coroa de papel) e dita a tradição, terá sorte todo o ano novo.Comprámos duas fatias do dito Roscón para trazer para os meus Pais e ainda demos uma provadela...delícia!


Como prenda de Reis oferecemo-nos 2 cd's, um livro de receitas de tapas, um vestido, luvas e camisola para mim e um blaser para o Mike...ainda não haviam rebajas mas não podiamos deixar de "nos" comprar uns presentitos para a manhã de Reis né?!


Nas janelas de algumas casas, em vez do tradicional Pai Natal a trepar estavam os 3 Reis Magos e nas zonas comerciais algum dos Reis Magos recepcionavam os últimos pedidos das crianças...

Também aqui há uma tradição: dia 3 os Reis Magos são coroados, día 4 é o último dia para recepcionar as cartas com pedidos e dia 5 á noite iniciam a Grande Cavalgada pelas principais cidades de Espanha.


No dia da cavalgada fomos passar a tarde a uns banhos árabes, mesmo no centro de Sevilha, Aire de Sevilla.

Foi uma experiência nova e reconfortante, especialmente tendo em conta que já tinhamos dois dias de grandes (graaaaaaaaandes e looooongasssss) caminhadas...Experimentámos os banhos salgados, quentes, mornos, frios, a sauna de hammam, o jacuzzi, a massagem...isto tudo iluminado apenas pela luz de velas, num ambiente com decorações árabes e com uma melodia agradável...Para pasmaceirar não há melhor!


E eis que chega a noite da "Cabalgata de los Reyes"...e nós seguindo o mapa fornecido pelo posto de turismo, fomos aguardar a mesma para a avenida...errada!Eu bem estranhei não haver ninguém ali á espera...Um polícia lá nos indicou o trajecto correcto da Cavalgada e depois de fazermos um percurso de uns 3 kilómetros, já de noite e com cada vez mais gente a rodear as ruas, lá demos com o cortejo...



Video que encontrei da Cavalgada de Sevilha deste ano


Girissimo, divertido e diferente!Composta por 32 carros alegóricos, incluindo os que transportam os Reis Magos, com cerca de 2300 figurantes,são lançados milhares de caramelos a todos os que assistem, e até peluches, para os mais sortudos.


Nós que pensávamos que seria lançado um caramelo ou dois, começámos logo a apanhar o maior número possível, até que nos apercebemos que eram lançados sobre nós ás mão cheias, ao descalabro,aos 20 e 30 de cada vez ...eh eh eh!Tanta caramelo eu levei na cabeça!Tal não foi que não consegui filmar nada de jeito entre gargalhadas e fintas aos caramelos...E tanta caramelo que ficou pelas Ruas......de tal modo que nos era dificil caminhar, porque o chão transformou-se numa amálgama de rebuçados peganhentos e papéis, que se colavam aos nossos sapatos e não saíam de modo nenhum...



A caminho de Portugal ainda passámos por Carmona, uma vila simpática, com casinhas bonitas e uma Rota de Tapas...Almoçámos num restaurante em forma de gruta...estava da hora de regressar...Com a promessa que vamos voltar...muitas vezes!

bjs, Framboesa

10 zum-zun(s):

Ana Garras Says:
9 de janeiro de 2008 às 18:22

Olá!

Uma viagem a Espanha é sempre agradável, para espaireçer e ver uma cultura diferente.
Eu gosto imenso de Espanhol e já estou a pensar tirar um cursinho de espanhol - 1º nivel.
Ainda bem que te divertiste.
Eu não gosto nada desses caramelos, só pelo facto que se agarram aos dentes e depois ando desesperada com a lingua a tentar descolá-los. beeaaahhh
Jinhux

Branquinha Says:
9 de janeiro de 2008 às 18:56

Olá Miss Framboesa! Isso é que foi passear! Nunca fui a Sevilha, mas ficou a ideia. EU moro no norte por isso vou mais vezes à Galiza e por aí! Mas se calhar no verão vou mesmo dar umapassadela pela Andaluzia!Beijos

turbolenta Says:
9 de janeiro de 2008 às 20:06

nÃO podias ter escolhido melhor altura para ir a Sevilha. È uma cidade lindíssima e que tem a vantagem de ser bem perto de Portugal.
Acho-a linda mas tenho más recordações de lá. Mesmo ao pé do Parque Maria Luisa, em pleno dia e com polícia a escassos metros, partiram-nos o vidro do lado do pendura, abriram o porta luvas. Revoltaram tudo. A bagageira cheia de malas & Cª e nada levaram.
Era vidros por todo o lado. Sabes o que disse a polícia. Não vale sequer apresentar queixa. Não roubaram nada e neste sítio há roubos a toda a hora!
Bonito, não é?
Mas gostava de lá voltar.Aliás, assim que se passa a fronteira nota-se logo a diferença: tudo para melhor! È um grande país! E nós aqui tão perto mas tão distantes de todo aquele progresso.
boa semana de trabalhinho! a vida não é só passeio, menina!

sarapatica Says:
9 de janeiro de 2008 às 23:38

Eu á estou como o Mike e não tenho descendencia espanhola(acho eu), o modo de vida dos espanhóis é k eu gosto...talvez por isso até me irritem um pouco, dor de cotovelo estas a ver. Mas trabalham bem, ganham bem, gastam bem e gozam bem, não são escravos como nós...mas á parte isso...começaste bem este ano ...tanto namoro...quando nos vais dar uns sobrinhos...assim feitos em Espanha saim engraçadinhos :) bjocas linda

Bolota Says:
10 de janeiro de 2008 às 00:41

Hum, que ricas férias! Eu adoro sevilha. Tb lá estive este ano, ou melhor, o ano passado em Maio, comemorei lá o 6º aniv de casamento. Tb eu me identifico 100% com os espanhóis e sevilha tem a essencia, tem o "salero"... olé!!!

Besos :o)

Bolota Says:
10 de janeiro de 2008 às 00:41

Hum, que ricas férias! Eu adoro sevilha. Tb lá estive este ano, ou melhor, o ano passado em Maio, comemorei lá o 6º aniv de casamento. Tb eu me identifico 100% com os espanhóis e sevilha tem a essencia, tem o "salero"... olé!!!

Besos :o)

Anónimo Says:
10 de janeiro de 2008 às 11:07

Bom dia
Isto é que foi começar 2008 em grande, deixas-te-me com uma pontinha de inveja. Eu também quero ir de férias.
Fico muito contente por ti e pelo Mike que te tenhas divertido tanto e que tenham sido uns dias muito bem passados.

Uma beijoquinha cheia de amizade e carinho.

Arminda

karoxinha Says:
10 de janeiro de 2008 às 12:29

olaaaaaaaaaaaaa

espanha é mto bonita sim...e nuestros hermanos são muito mais "leves" e "frescos" que nós... nao há stress's... tb gosto do "modus vivendi" deles... sao mais descontraidos que nos portugueses...

opa... e a vontade q eu fikei de comer todos esses tipos de bolos reis, tapas... e tudo mais... mas os bolos reis com esses recheios deixarm-me xeia de baba.... opa nao se faz... ainda falta uma hora para eu ir almoçar, tá...

pontus tou amuada... porque tou xeia de fome... sniff sniff...

jinhos karinhosos mto esfomeados
karoxinha

Seni Says:
10 de janeiro de 2008 às 12:55

E pensava eu que conhecia Sevilha! Hoje sim, fiquei a conhecer esta maravilhosa cidade cheia de tradições e recanto,depois de ler o teu relato! Fantástico relato,cheio de ternura e sentimentos,. Estive lá contigo por momentos, obrigado. :-)

Outra conversa..... :-)
Pois claro, não fico nada chateada sobre a tua opinião.Alías é a opinião de quase todos os não fumadores, e eu respeito (sempre respeitei) muito e até compreendo.

kisses

Ana Says:
10 de janeiro de 2008 às 14:14

Conheco bem Sevilha, mas nunca fui la no Inverno. No Verao essa cidade eh de derreter a sombra.
Quem eu acho que ia adorar essa parada dos Reis era a Xana e ainda por cima com rebucados!!
O Bolo de Rei deles eh que nao sei...acho que gosto mais do nosso eh o unico bolo que eu realmente gosto.
A Xana tem paixao por Barcelona, desde muito pequena, ha anos que me pede para la ir com ela.
E aqui ao Canada quando vens?